sábado, 22 de agosto de 2009

Os segredos de LUA NOVA!

Amados,
O site Twilighters, publicou uma matéria espetacular sobre os segredos das filmagens de Lua Nova. Vale muito a pena ler, é demais!!!
Segue a matéria:
Kristen Stewart diz que a química entre ela e seu colega Taylor Lautner em Lua Nova é forte. “È pateticamente fofo,” diz Stewart. “Eu amo aquele garoto. Faria qualquer coisa por ele”.
Kristen Stewart está deitada em um carpete bege, rodeada por uma bagunça de rosas cor-de-rosa e cristal quebrado. Seu suéter está rasgado, revelando um talho sangrento em seu braço direito. É abril em Vancouver, e o elenco de “Lua Nova” está filmando a climática celebração do aniversário de 18 anos de Bella Swan – a única ferida logo depois de um corte de papel transforma a família Cullen, em um centésimo de segundo, de vampiros “vegetarianos” civilizados em seis criaturas bestiais sedentas pelo doce sangue humano. O diretor Chris Weitz quer outra tomada de Edward (Robert Pattinson) lutando contra seu irmão vampiro, Jasper (Jackson Rathbone), enquanto Stewart continua ferida no fundo da cena.
Esta é a terceira noite congelante em uma rodada na qual o elenco trabalhou até o amanhecer, mas isso não impede o set de parecer aconchegante e jovial. Pattinson faz caretas para a câmera entre as tomadas e implica com sua colega por só ficar deitada no chão do meio de toda a violência vampiro-contra-vampiro. “Você quer que Kristen nos dê um pouco de vida ali atrás?” ele fala brincando para o diretor. Kristen sorri. “Eu só estou me contorcendo de dor aqui embaixo,” ela diz. “Muito contorcimento. Eu me contorço de dor muito bem.”
Assim como os fãs de "Crepusculo". Agora, por exemplo, milhões deles ao redor do mundo estão se contorcendo em deliciosa agonia enquanto esperam “Lua Nova” chegar aos cinemas em 20 de Novembro. Ano passado, "Crepusculo", a primeira adaptação na série da autora Stephenie Meyer, arrecadou perto de $400 milhões ao redor do mundo e colocaram Stewart e Pattinson no caminho da fama – e da super-escrutinação. Agora o time está de volta com “Lua Nova”, embora que a seqüência seja um monstro diferente – e um que não é fácil de domesticar. O segundo livro de Meyer é extravagante em decepções amorosas e tristeza, se focando na jornada de recuperação de Bella depois que Edward estraçalha seu coração em milhões de pedaços e então some. Além do melodrama, o filme tem que lidar com muito pouco do encantador Edward Cullen. Ao invés disso, ele trata principalmente da relação incipiente entre Bella e seu amigo Jacob (Taylor Lautner), que se transforma em um lobisomem raivoso.
Pattinson não poderia estar mais feliz com seu papel diminuído. “Foi um trabalho nada estressante por três meses” diz o ator, 23, em seu adorável sotaque Britânico. “Toda a pressão estava em cima de Taylor.”
Na verdade, ninguém no mundo "Crepusculo" deveria estar sentindo nenhuma dor. Claro, houve algumas mini-controvérsias. Primeiro, o diretor Chris Weitz (“A Bússola de Ouro”) substituiu a capitã de "Crepusculo", Catherine Hardwicke. Então Lautner fez campanha publicamente para manter seu papel como Jacob quando o personagem se torna mais profundo (e mais alto). E recentemente, a atriz Rachelle Lefrevre, que interpreta a vingativa vampira ruiva Victoria, foi substituída por Bryce Dallas Howard no terceiro filmeda série a logo começar a ser filmado. "Eclipse". Cada um desses escorregões enervou os fãs – mas, aparentemente, isso só fortaleceu o comprometimento deles com a franquia. Poderia alguém duvidar que "Lua Nova" será um hit quando o outono chegar? (Outono nos EUA, aqui será primaveira)
Talvez seja por isso que o set parece um pouco com um acampamento de verão – um acampamento muito escuro, muito frio, cheio de vampiros e sangue. “De uma maneira estranha, há menos pressão dessa vez, já que é algo que sabemos que as pessoas querem ver,” diz o produtor Wyck Godfrey. Summit Entertainment, o estúdio por trás dos filmes, já provou que se manterá fiel à visão de Meyer o tanto quanto possível. “Eu disse a Summit que eles provavelmente poderiam pegar um chimpanzé para dirigir "Lua Nova", e o filme ainda venderia bem,” diz Weitz.
Weitz substituiu Hardwick meras semanas após "Crepusculo" se tornar uma sensação de bilheteria em novembro último. Dependendo de com quem você fala, Hardwicke deixou a franquia tanto por causa de um conflito de agenda quanto porque ela queria, entre outras coisas, um orçamento maior para "Lua Nova" e mais tempo de filmagens. O que ninguém debate é que o estúdio precisava de um diretor que fosse capaz de lidar com o escopo maior da seqüência, que clamava por lobisomens encorpados e uma locação de filmagem na Itália. Summit também queria um cineasta com grande conhecimento em efeitos especiais, particularmente depois que o primeiro filme foi ridicularizado pela cena em que a pele de Edward é exposta à luz do sol e começa a brilhar como se ele estivesse em um estranho comercial de hidratante.
Weitz tinha os créditos certo para o trabalho. Graduado em Cambridge, passou três anos envolvido com as criaturas de outro mundo da sua adaptação de “A Bússola de Ouro”, de Philip Pulman. O filme não foi muito elogiado pela maioria dos críticos, mas seus efeitos visuais ganharam um Oscar.
Então, à exceção de ser, sabe, homem, Weitz parecia se encaixar bem para "Lua Nova". Consciente de que seu gênero é um ponto negativo para muitos fãs, o diretor, falando no set, entre tomadas, minimiza seus níveis de testosterona. “Eu sempre fiz filmes para mulheres,” ele diz. “Estou no grau mais feminino dos diretores homens. Explodir coisas é aquilo que eu estou menos interessado”.
No momento em que Weitz foi contratado, foi jogado no debate sobre se Lautner deveria ou não reprisar seu papel como Jacob. Esse jovem ator ávido era certo para essa virada difícil do personagem, e capaz de se transformar de um garoto de olhos arregalados a um monstro bestial? “Se havia algo que nós estávamos petrificados de medo, quando entramos em "Lua Nova", era a decisão sobre a escalação de Jacob”, diz Godfrey.
Os cineastas finalmente chamaram Lautner de novo, em parte porque ele tinha como fã não somente Weitz, mas Kristen Stewart também. “É completamente compreensivel porque eles queriam ter certeza que ele era certo,” diz a atriz, de 19 anos. “Ele era tão novo, 16 anos, então eu entendo. Mas eu sabia que ele teria que fazer o papel. Apenas pela maneira que eu me sentia ao redor dele. Eu literalmente enxerguei Jacob nele”.
E como funcionou a química Bella-Jacob no set? “Nós temos aquele relacionamento,” ela diz. “Ele é pateticamente fofo. Eu amo aquele garoto. Faria qualquer coisa por ele. Eu mataria por ele, literalmente.”
Não é necessário dizer que Lautner – que interpretou Sharkboy em “As Aventuras de Sharkboy e Lavagirl em 3-D” em 2005, de Robert Rodriguez – está animado em participar. Ele fala risonho sobre ficar parado sem camisa sob fortes chuvas frias, e sobre o número de cenas de ação que ele fez, mas é claro que o maior desafio foi se transformar em lobisomem. “Às vezes nós filmávamos duas cenas em um dia, uma pré-transformação e uma pós,” diz Lautner, agora com 17 anos. “Então eu tinha que mudar minha maneira de pensar: Tudo bem, agora eu sou o pequeno Jacob-poo – e agora eu sou um grande lobo mau”.
Pela aparencia das coisas no set, Lautner irá deliciar o contigente de fãs conhecidas como Team Jacob. Natural de Michigan, ele ganhou 15 quilos em sua estrutura, engolindo shakes de proteína e outras comidas altamente calóricas durante um intenso treinamento de 11 meses. O que foi um choque para os expectadores – se puderem parar de olhar para seu tanquinho por tempo suficiente – é que parece que o rapaz sabe mesmo atuar.
“Eu acho que Taylor vai realmente surpreender as pessoas no filme,” diz Weitz, com um café, três semanas antes da data em que ele tem que terminar a edição da película. “As pessoas viram seu corpo e tudo isso que é chocante porque é difícil acreditar que alguém pode ser tão musculoso. Mas, na verdade, ele entrega uma performance realmente muito boa. Ele não estava só se exercitando o dia inteiro, ele também estava lendo o livro muitas vezes.”
Stewart, por sua vez, também pode ser uma rata-de-biblioteca bem séria. A este ponto, ele talvez conheça Bella tão bem quanto Meyer, e, como muitos no set, ele não deixará nada, nem um diretor ou um script, atrapalhar as intenções originais da autora. “Nós definitivamente nos sentimos protetores com a série”, diz a atriz, que não tem problema nenhum em parar uma cena se uma fala soa falsa. “Os diretores são intercambiáveis, então, enquanto é excitante ter novas opções, ao mesmo tempo é meio, ‘Olhe, isso tem mais a ver com o que nós já criamos’”.
Enquanto faziam o primeiro filme, Summit permanecia encorajando Stewart e Pattinson a aliviar a angústia adolescente. Agora Stewart está mergulhando de cabeça em uma decepção amorosa. Ela diz que atingiu seu limite durante uma longa noite fria na floresta, enquanto filmavam a cena onde Edward a abandona.
“Antes da cena, eu estava sentada no meu carro, chorando – chorando tanto que não conseguia respirar direito,” ela diz. “Porque eu estava esmagada e intimidada pela cena. Todo mundo diz, ‘É melhor que ela consiga colocar suas emoções nesse filme!’ E é um momento tão importante no livro, quando ele vai embora.” A cena a exauriu. “Estava pensando, ‘Nós temos que ter acabado agora,’” ela lembra. “‘Por favor, me diga que acabamos.’”
A despeito do pesado ambiente emocional em "Lua Nova", o diretor Weitz permaneceu calmo e contemplativo, tão diferente da impetuosa e frenética Hardwicke quanto Jacob é de Edward. Em dias particularmente duros, Weitz usou uma camiseta estampando o slogan da propaganda britânica durante a 2ª Guerra, “Keep Calm e Carry On” (“Mantenha-se Calmo e Continue”). Às vezes, ele tinha que sentar na cadeira do diretor e ler romances de ficção científica enquanto o elenco se aprontava para a próxima tomada. “Fazer "Crepusculo" foi uma luta bem maior,” diz Stewart. “Todo mundo estava um pouco mais apavorado. Nós tínhamos que fazer algo comercial mas nos mantermos fiéis ao livro. Não tínhamos muito dinheiro. Era tudo muito impulsivo, e isso é o que eu amo sobre aquele filme.”
Ela faz uma pausa. “Mas eu acho que "Lua Nova" vai ser ainda melhor.”
A cada noticia que tenho sobre como é dentro do set de filmagens, me faz mais feliz, feliz porque só algo realmente mágico é capaz de unir pessoas tão diferentes, em um único proposito. E o quanto eles se importam conosco, os fãs, nunca vi atores, diretos, roteiristas, tão focado no que nós estamos pensando e sentindo a respeito de seu trabalho. Por tudo isso já vale torcer por essas pessoas mágicas, povoam nossas vidas!!!
Bjos

3 comentários:

  1. eu tbm Day...

    Obs:gente kd a kristen e o Rob???

    ResponderExcluir
  2. também adorei a matéria, e também venho me perguntando cade a kristen e o rob ?

    ResponderExcluir

Obrigado por passarem por aqui! Voltem sempre!